O capitalismo consciente

76

Práticas capitalistas baseadas apenas no lucro não têm conseguido se sustentar no mercado de forma tão efetiva quanto antes, dessa forma, nos últimos anos, tem-se buscado um novo modelo econômico cujo principal foco não é apenas o viés financeiro, mas sim, tem-se pensado em como o serviço ofertado pode melhorar a qualidade de vida dos indivíduos ao aderir os mais diversos produtos, desde mantimentos até a educação em sua modalidade particular.

O capitalismo conscienteExistem muitos estudos que evidenciam os malefícios de se aderir a uma prática capitalista tradicional por parte de qualquer empresa, por exemplo, o lucro é encarado como a única razão para a empresa existir (o que faz com que muito da qualidade do serviço ofertado seja perdida), assim, nessa perspectiva, é muito comum demissões em massa para reduzir custos e acumular lucros com uma quantidade menor de pessoas; cria-se uma fragmentação na experiência do cliente com o produto, uma vez que a qualidade é colocada como segundo plano; os líderes possuem um baixo de nível de consciência (seu único objetivo é a concentração de poder, bem como ser adorado e/ou temido pelos funcionários), além disso, esses líderes tem dificuldade para identificar novos talentos, baixa capacidade de empatia, suas práticas causam efeitos nocivos para a saúde dos funcionários, bem como vivencia-se uma experiência tanto de trabalho quanto aprendizado pautados em uma cultura do medo.

É a partir dessa premissa que o Colégio Nossa Senhora dos Remédios aderiu a uma nova faceta para suprir as exigências do capitalismo: incorporou-se na escola o chamado “Capitalismo Consciente”.

Com a adesão deste modelo econômico, o principal intuito do colégio é a garantia da prosperidade de forma mais humanizada e atenta à sensibilidade humana, dessa forma, a escola busca manter uma relação harmônica entre as demandas financeiras exigidas pelo capitalismo com a sustentabilidade.

É uma prática que tem rendido bastante frutos porque, atualmente, os consumidores possuem um maior senso crítico em relação ao processo de produção e execução dos produtos que consomem, devido ao fato de viverem em melhor harmonia com o meio, dessa forma, práticas sustentáveis devem nortear o oferecimento dos produtos.

Permeados por essa questão, são 4 os pilares do Capitalismo Consciente que norteiam as diretrizes do Colégio Nossa Senhora dos Remédios: a liderança consciente, a orientação aos envolvidos, a prática de uma cultura consciente e o propósito maior.

O colégio constrói seus líderes de forma consciente, pois acredita-se que para que esses possam ser respeitados e escutados, é necessário que sejam pessoas abertas ao novo, sobretudo ao diferente, bem como é necessário que desempenhem o seu trabalho de forma autêntica, pois líderes conscientes são os únicos que inspiram lealdade e a prática de atitudes conscientes no ambiente escolar.

A instituição também preza por líderes que orientem e instiguem outros a seguirem os princípios do capitalismo consciente por meio de práticas sustentáveis pautadas em uma cultura baseada em valores condizentes com o movimento defendido, pois assim é possível executar os próximos passos de uma ação com a ajuda de indivíduos engajados com os valores da causa. Por fim, o Colégio Nossa Senhora dos Remédios tem um propósito maior: transformar os alunos e os professores a viverem em um ambiente pelo qual são apaixonados, pois são livres para criá-lo e renová-lo, dia-a-dia, por meio de práticas modernas e sustentáveis.

5 (100%) 3 voto[s]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here