Guia de Normas & Condutas

1244

Deveres do Aluno

Todo o aluno tem o dever de cumprir e respeitar as normas estabelecidas no Regimento Escolar.

Acatar a autoridade de todos os envolvidos com o processo de aprendizagem e convivência.

Tratar os colegas e funcionários com respeito.

Evitar correrias, gritarias e desordem em qualquer local da escola, bem como imediações.

Os alunos que frequentarem a escola fora de seu período de aulas, deverão observar as mesmas normas disciplinares.

Nos intervalos das aulas, é proibido o aluno sair da sala sem prévia autorização.

Durante o horário de recreio, é proibida a permanência do aluno em sala de aula. Exceto casos com prévia permissão.

Não é permitido ao aluno, dentro ou fora da escola, agir em desacordo com as normas disciplinares e praticar atos ofensivos à moral.

É proibido o namoro dentro da escola e em suas imediações.

É proibido fumar no estabelecimento de ensino (Decreto Municipal n° 34.836/95).

O aluno que for pego com bebida alcoólica ou outras substâncias, sofrerá sérias sanções.

É necessário e obrigatório o uso da agenda padronizada do colégio com os dados pessoais preenchidos.

Conservar as dependências da escola, os materiais de uso coletivo e o mobiliário.

Indenizar os prejuízos causados aos bens da escola ou de colegas.

Fica o aluno proibido de portar e fazer uso de telefone celular, liberando o colégio para adotar as medidas disciplinares cabíveis nas hipóteses de descumprimento desta proibição. Diante de tal vedação, é de total responsabilidade do aluno e de seus responsáveis, eventual extravio do aparelho telefônico. (Lei Estadual nº 12.730, de 11 de outubro de 2007).

Não é permitido aos alunos, durante as aulas de Educação Física, usarem calçados inadequados, brincos, jóias ou relógio. Prender o cabelo por medidas de segurança e higiene.

Período da manhã:

Período da tarde:

  • 13h às 17h30 (para as turmas de Educação Infantil ao 5º ano)

Ser assíduo e pontual às aulas, observando rigorosamente os horários.

Não é permitido ao aluno ausentar-se das aulas e da escola sem autorização.

O horário de entrada é pontualmente às 7h no período da manhã e às 13h para o período da tarde.

O aluno poderá entrar atrasado, no máximo, três vezes no trimestre, para o início da segunda aula. O aluno que exceder os atrasos, deverá permanecer na escola até que o responsável seja comunicado e este deverá buscá-lo ou autorizar sua saída.

O aluno que chegar atrasado após o início da segunda aula, e demais, somente terá sua entrada autorizada com a apresentação de atestado médico (no caso de consultas médicas ou laboratoriais).

Somente sairão das dependências da escola desacompanhados, os alunos que tiverem autorização dos responsáveis.

Aqueles autorizados a saírem sozinhos, deverão se dirigir para casa tão logo saiam do Colégio.

Aqueles que não têm autorização, deverão aguardar os pais no pátio.

Os pais devem informar para a Coordenação Pedagógica, pessoalmente, ou por escrito via agenda escolar, quando seus filhos necessitarem sair antes do término das aulas.

Por medidas de segurança e organização, o aluno que se sentir mal, só poderá ser dispensando pela Direção ou Coordenação Pedagógica. Não é permitido que ele próprio solicite aos responsáveis que venham buscá-lo.

Quando da ausência do aluno em dia de avaliação, o responsável deverá enviar justificativa escrita, via agenda, ou através de atestado médico. A avaliação substitutiva somente será realizada mediante justificativa e pagamento de taxa estipulada no valor de R$ 50,00 (Cinquenta Reais). Os casos especiais serão analisados pela coordenação. O aluno tem até sete dias para requisitar a substituição da avaliação perdida.

O aluno tem por obrigação acompanhar as explicações do professor, participando das atividades e colaborando com a disciplina coletiva.

Não se ocupar durante as aulas com trabalhos estranhos às mesmas.

Trazer consigo todo o material didático solicitado pelos professores, para um bom andamento da aula (evitando entregas na portaria).

Não será permitido ter consigo, além dos livros e objetos escolares, gravuras ou escritos de qualquer gênero, impróprios à sua instrução e aos costumes.

Não trazer objetos que não pertençam ao material escolar, evitando roubos, perdas e estragos, nem tampouco para fins de comercialização.

O colégio não se responsabilizará por perdas: aparelhos eletrônicos, celulares, máquina fotográfica digital, dinheiro, etc.

O uniforme completo é obrigatório do primeiro ao último dia de aula.

Ocorrências disciplinares, no ambiente escolar, são de responsabilidade da escola. Portanto, é proibido abordar os alunos dentro deste estabelecimento, deixando a cargo da escola as intervenções disciplinadoras.

Questões disciplinares, que acontecerem no transporte escolar, são de responsabilidade do condutor.

Acidentes, mal súbito, doenças e tratamentos prolongados: com relação às questões decorrentes da saúde do aluno, devem ser adotadas as seguintes condutas:

Acidente ou mal súbito ocorrido no horário de aula e nas dependências do colégio: o colégio dará conhecimento ao responsável com a máxima brevidade e tomará de imediato as providências julgadas necessárias para atendimentos de primeiros socorros. O tratamento posterior ou complementar, ficará a cargo do responsável.

Doença: sempre que o aluno tenha medicamentos a tomar no horário das aulas, as embalagens deverão ser identificadas com o nome do aluno, a dosagem e o horário e entregues pelo responsável diretamente aos Educadores para que sejam devidamente ministrados.

Doenças infectocontagiosas: os alunos portadores de doenças infectocontagiosas tais como: conjuntivite, catapora, caxumba entre outras, ficam impedidos de frequentar o colégio, tendo sua frequência restabelecida normalmente, logo que apresentem declaração médica comprovando a ausência de perigo de contágio. Pediculose (importante): os pais têm obrigação de avisar e não enviar o aluno à escola em caso de piolho e lêndeas, fazendo o tratamento adequado.

Tratamentos prolongados que impeçam a frequência do aluno: o colégio deverá ser informado quando ocorrer situações como estas e, mediante solicitação do responsável, adotar medidas compensatórias da ausência, desde que verificadas as condições do Decreto-Lei 1.044/1969.